IPC de novembro pode fechar abaixo de 0,40%, prevê Fipe

A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) manteve a sua projeção de inflação para novembro em 0,40%, mas o coordenador-adjunto, Juarez Rizzieri, disse ser bastante significativa a possibilidade de a taxa de inflação terminar abaixo do previsto. Na opinião dele, salvo qualquer mudança de trajetória, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) tende a fechar em 0,35%. Isso porque, segundo Rizzieri, as tarifas de água e esgoto, telefone fixo e celular, frango e condomínio, que responderam sozinhos por 80% do Índice que fechou em 0,52% na primeira quadrissemana de novembro, já estão perdendo força. A tarifa de água e esgoto, na primeira medição do mês, subiu 8,74%, contribuindo com 0,19 ponto porcentual no IPC. No fechamento de outubro, o aumento foi de 12,35%. O mesmo ocorreu com o preço do frango, que fechou a primeira quadrissemana de novembro com 10,04%, mostrando uma desaceleração em relação ao mês passado que fora de 13,52%. A conta de telefone celular também já demonstrou redução no ritmo de alta, de 6,53% para 5,29%. As únicas exceções dentro dos preços que mais subiram são as taxas de condomínio, que aumentaram 2,47%, ante uma elevação de 1,13% em outubro, e telefone fixo que terminou em 1,91% em comparação com a alta de 0,56% no mês passado. Para o ano, o coordenador do Instituto mantém a previsão de um Índice de 8% para o IPC-Fipe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.