IPC de setembro fecha em 0,76%

O Índice de Preços ao Consumidor, medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) da USP fechou o mês de setembro em alta de 0,76%, acima da prévia divulgada na semana passada (+0,73%), mas abaixo dos 1,01% do fechamento de agosto. O IPC da Fipe ficou um pouco acima das expectativas do mercado, que projetavam uma variação entre 0,55% e 0,75%. A maior alta do período foi Alimentação (+1,42%) que caiu em relação à terceira quadrissemana (+1,46%), e na comparação com o fechamento de agosto (+1,50%). Habitação registrou alta de 0,87%, inferior tanto ao registrado na pesquisa divulgada na semana passada (+1,16%), quanto no encerramento do mês anterior (+1,93%). Transportes apresentou alta tanto na comparação com a terceira quadrissemana (-0,70%), quanto com o mês de agosto (-0,55%), fechando setembro em alta de 0,24%. Vestuário, que subiu 0,43% na pesquisa divulgada nesta manhã, seguiu a mesma tendência. Educação continua a registrar variação negativa (-0,09%), mas subiu em relação à terceira prévia (-0,14%) e caiu na comparação do mês anterior (+0,14%). Veja as variações dos itens que compõem o IPC: Habitação: +0,87%; Alimentação: +1,42%; Transportes: +0,24%; Despesas Pessoais: +0,70%; Saúde: +0,17%; Vestuário: +0,43%; Educação: -0,09%; Índice Geral: +0,76%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.