IPC-FGV aponta inflação de 0,73% em SP e 0,75% no Rio

O Índice de Preços ao Consumidor da cidade de São Paulo (IPC-SP) de maio ficou em 0,73%, ante alta de 0,78% em abril. A informação foi divulgada hoje pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). No ano, o índice acumula variação de 3,64% e, nos últimos 12 meses, a taxa é de 7,66%. As maiores reduções de preços, na passagem de abril para maio, foram verificadas nos preços dos grupos Transportes (de 0,65% para 0,02%) Despesas Diversas (de 0,67% para 0,43%) e Saúde e Cuidados Pessoais (de 1,32% para 1,10%). Os outros grupos que apresentaram recuo de preços no mesmo período foram Alimentação (de 1,40% para 1,22%) e Educação, Leitura e Recreação (de 0,24% para 0,15%). Os outros dos sete grupos que compõem o indicador tiveram aceleração de preços, como Habitação (de 0,25% para 0,38%) e Vestuário (de 0,81% para 2,74%). O período de coleta do indicador de maio foi do dia 1º a 30 do mês. O IPC-SP é calculado com base na estrutura de despesas das famílias com renda entre 1 a 33 salários mínimos. IPC-RJA inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor da cidade do Rio de Janeiro (IPC-RJ) ficou em 0,75% em maio, segundo a FGV. Em abril, o IPC-RJ registrou variação de 1,02%. No ano, o índice acumula variação de 3,58%. Nos últimos 12 meses encerrados em maio, a taxa acumulada é de 7,38%. O resultado foi beneficiado pelos recuos em Alimentação (de 1,47% para 0,89%) e Transportes (de 3,72% para 1,18%). Dos sete grupos que compõem o IPC-RJ, três apresentaram recuo em maio ante abril. Além dos dois já citados é o caso de Educação, Leitura e Recreação (de variação zero para queda de 0,01%). Os outros grupos apresentaram aceleração de preços, como Habitação (de 0,16% para 0,43%) Vestuário (de 1,82% para 1,91%) Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,82% para 1,05%) e Despesas Diversas (de queda de 0,01% para alta de 0,73%). O período de coleta do indicador de maio também foi do dia 1º a 30 do mês. O IPC-RJ é calculado com base na estrutura de despesas das famílias com renda entre 1 a 33 salários mínimos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.