finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

IPC-Fipe acelera na 1ª leitura de novembro

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação da cidade de São Paulo, registrou uma alta de 0,55% na primeira quadrissemana de novembro. O número representa uma alta maior em relação a última leitura de outubro, quando apresentou um avanço de 0,48%. Na primeira medição de outubro, o índice havia marcado alta de 0,29%.

AE, Agencia Estado

11 de novembro de 2013 | 07h37

O resultado apurado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) ficou dentro do intervalo das previsões de 13 instituições pesquisadas pelo AE Projeções, que apontavam que o índice poderia ficar entre 0,50% a 0,56%, com mediana de 0,53%.

A alta nos preços ocorreu em praticamente todas as categorias pesquisadas, exceto em Transportes, na qual os preços mostraram estabilidade na primeira quadrissemana de novembro, ante elevação de 0,14% em outubro.

No grupo Alimentação, a inflação foi de 1,48% na primeira leitura de novembro, acelerando-se sobre o 1,20% registrado no fim de outubro, enquanto na categoria Saúde a inflação foi para 0,51%, de 0,46%.

Em Habitação, a alta nos preços ganhou força de 0,17% no fim de outubro para 0,18% na primeira quadrissemana deste mês, assim como em Despesas Pessoais o número avançou de 0,86% para 0,87% e em Educação subiu de 0,12% para 0,13%.

Em Vestuário, a inflação na primeira quadrissemana de novembro foi de 0,24%, contra uma deflação de 0,19% em outubro. Veja como ficaram os itens que compõem o IPC na primeira leitura do mês de novembro:

Habitação: 0,18%

Alimentação: 1,48%

Transportes: 0%

Despesas Pessoais: 0,87%

Saúde: 0,51%

Vestuário: 0,24%

Educação: 0,13%

Índice Geral: 0,55%

Tudo o que sabemos sobre:
Fipeinflação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.