IPC-Fipe cai para 0,09%, abaixo do previsto

A inflação do município de São Paulo, medida pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) da USP, foi de 0,09% na terceira quadrissemana do mês. O porcentual ficou abaixo do esperado pelos analistas ouvidos pela Agência Estado, que apostavam numa variação entre 0,15% e 0,20%. Como previram esses analistas, diversos grupos apresentaram variações menores em relação à pesquisa divulgada na semana passada. As exceções foram Saúde (que subiu para 1,00% ante 0,87%) e Educação (0,23% ante 0,20%). O grupo Alimentos caiu mais uma vez (-0,75% ante -0,47% da segunda prévia), assim como Transportes (baixa de 0,94% contra 0,91%). Analistas já haviam previsto a variação menor de Despesas Pessoais (0,55% ante 0,76%) em razão da redução do preços de algumas marcas de cigarros da Philip Morris. O impacto foi ainda maior do que o esperado pela analista Basiliki Litvac, da MCM Consultores, que previa redução de 0,10 ponto porcentual. Até mesmo Vestuário, que vinha apresentando altas desde o fechamento de maio, teve variação menor em relação à segunda prévia (1,54% ante 1,74%). Veja as variações dos itens que compõem o IPC: Habitação: +0,58%; Alimentação: -0,75%; Transportes: -0,94%; Despesas Pessoais: +0,55%; Saúde: +1,00%; Vestuário: +1,54%; Educação: +0,23%; Índice Geral: +0,09%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.