finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

IPC-RJ fecha o ano em 6,71%

O Índice de Preços ao Consumidor da cidade do Rio de Janeiro (IPC-RJ), calculado pela Fundação Getúlio Vargas, ficou em 0,89% em dezembro, acumulando 6,71% no ano 2000. O Rio também deve ter inflação superior a 6% pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), usado para a meta de inflação do governo.A meta de inflação do governo em 2000 era de uma média nacional de 6% pelo IPCA e estima-se que o índice deva ter ficado bem próximo a essa meta. No caso do Rio de Janeiro, porém, a inflação ficará acima da meta e da média nas regiões pesquisadas. Até novembro, o IPCA acumulava 5,88% em 2000 e o índice de dezembro será impactado pelo aumento dos combustíveis e também dos reajustes de energia elétrica e de ônibus urbano no Rio.Esses aumentos foram captados pelo IPC-RJ e os três foram os itens que mais puxaram a inflação do Rio em dezembro. O IPC-RJ do mês passado registrou aumento de 6,77% na gasolina, de 4,90% no ônibus urbano e 3,17% na eletricidade residencial. Já o grupo Alimentação registrou deflação de 0,07% e teve os itens com maior queda. Os destaques foram o leite tipo longa vida (- 7,72%), o limão (-49,06%), o tomate (-17,46%), a batata inglesa (-4,79%), o iogurte (-6,09%) e o pão francês (-1,50%).

Agencia Estado,

05 de janeiro de 2001 | 18h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.