carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

IPC-RJ sobe para 0,21% em novembro (0,10% em outubro)

O Índice de Preços ao Consumidor da Cidade do Rio de Janeiro (IPC-RJ) ficou em 0,21% em novembro, ante alta de 0,10% em outubro, segundo informou esta manhã a Fundação Getúlio Vargas (FGV). De acordo com a FGV, o indicador já acumula elevações de 5,49% no ano, e de 6,04% em 12 meses. Dos sete grupos que compõem o indicador, três apresentaram alta de preços de outubro para novembro. É o caso de Habitação (de 0,23% para 0,51%), Transportes (de 0,34% para 0,91%) e Despesas Diversas (de 0,14% para 1,10%). Em contrapartida, três grupos apresentaram recuo de preços no mesmo período, como Vestuário (de 2,52% para 1,52%), Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,48% para 0,34%) e Alimentação (de queda de 0,80% para deflação mais intensa, de 0,93%). Por sua vez, o grupo restante na composição do IPC-RJ, Educação, Leitura e Recreação, teve em novembro a mesma taxa apurada em outubro ( 0,14%). Por produtos, as altas de preço mais expressivas no período foram apuradas em tarifa de telefone residencial - assinatura e pulsos (2,61%); mamão papaya ( 35,80%) e gasolina ( 1,86%). Já as mais expressivas quedas de preço em novembro ante outubro foram observadas na batata inglesa (-15,55%), tomate (-26,01%) e cebola (-26,75%). O IPC-RJ abrange famílias no intervalo de classe de renda de 1 a 33 salários mínimos.

Agencia Estado,

06 de dezembro de 2004 | 09h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.