IPC-S fica em 0,53% até 19/02

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) ficou em 0,53% na semana encerrada em 19 de fevereiro, ante 0,59% na apuração anterior, de até 14 de fevereiro. O resultado, divulgado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), ficou dentro das estimativas dos analistas do mercado financeiro ouvidos pela Agência Estado (entre 0,40% a 0,98%) com a média das projeções em 0,51%. Segundo a FGV, o desempenho do indicador de até 19 de fevereiro foi o menor desde a última apuração do mês de novembro do ano passado, quando a taxa ficou em 0,31%. Dos sete grupos que compõem o indicador, quatro apresentaram recuo de preços, ante o IPC-S anterior, de até 14 de fevereiro. É o caso Habitação (de 0,40% para 0,38%); Vestuário (de alta de 0,03% para queda de 0,50%); Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,48% para 0,42%) e Educação, Leitura e Recreação (de 1,89% para 1,35%). Outros dois grupos apresentaram aceleração de preços, como Transportes (de 0,13% para 0,19%) e Alimentação (de 0,74% para 0,82%). Já o grupo Despesas Diversas permaneceu com taxa idêntica a da apuração anterior (de 0,52%). Por produtos, as altas mais expressivas de preço foram registradas em batata inglesa (19,39%); tomate (14,74%) e cenoura (20,32%). Já as mais significativas quedas foram registradas em mamão da amazônia - papaya (-15,90%); limão (-33,98%) e gasolina (-0,50%). Por regiões, das 12 capitais analisadas, oito apresentaram desaceleração de preços. A taxa mais elevada do IPC-S foi registrada em Recife e Salvador, ambas em 0,82%. Já a taxa menor foi registrada em Belo Horizonte (0,34%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.