IPC-S recua para 0,28% (ante 0,32% da semana anterior)

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) recuou para 0,28% na semana encerrada em 17 de abril, ante os 0,32% apurados anteriormente. "Foi um bom resultado. Podemos ver que não há tendência de aceleração de inflação", afirmou o economista da Fundação Getúlio Vargas (FGV) Salomão Quadros.O IPC-S é divulgado pela FGV às segundas-feiras, e apresenta comportamento similar ao da taxa do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), utilizado pelo governo para cálculo de meta de inflação. Nesta semana, as quedas de preços em cinco dos sete grupos que compõem o indicador levou ao resultado, com destaque para o recuo na taxa de Alimentação (que foi de 0,45% para 0,23%).Quadros observa que a taxa de variação no grupo Alimentação recuou quase pela metade. Para ele, o resultado do indicador é importante, pois mostra que, apesar da aceleração de preços de alguns alimentos no atacado ? registrada nas recentes pesquisas de Índice Geral de Preços (IGPs) -, não está ocorrendo repasse intenso na inflação do varejo.Além da Alimentação, os outros grupos a apresentarem taxas menores, ante o IPC-S de até 12 de abril, foram Despesas Diversas (de 0,98% para 0,75%); Saúde e Cuidados Pessoais (que foi de 0,60% para 0,59%); Educação e Leitura e Recreação (de 0,32% para 0,28%); e Transportes (que foi de ?0,58% para ?0,60%). Os únicos grupos a apresentarem alta de preços, ante o IPC-S de até 12 de abril, foram Habitação (de 0,41% para 0,46%) e Vestuário (-0,12% para 0,27%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.