IPC-S recua para 1,55% na quadrissemana até 18/02

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) de 18 de fevereiro deste ano ficou em 1,55%, resultado inferior ao do indicador anterior, de 12 de fevereiro, que foi de 1,83%. Segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV), o resultado foi pressionado pelos preços do grupo Transportes que subiram 4,57%, ante os 5,49% registrados no IPC-S anterior. Embora tenha havido recuo na variação de preços no grupo, os preços de Transportes ainda se encontram em patamar elevado, segundo a FGV, e contribuíram com 0,63 ponto percentual no resultado total do IPC-S. O grupo foi responsável por 41% da variação do IPC-S de 18 de fevereiro. Os produtos que tiveram variação mais expressiva no resultado do IPC-S foram ônibus urbano (7,69%) gasolina (3,87%) e álcool combustível (14,89%). A instituição informou ainda que os preços do grupo alimentação permanecem em desaceleração gradual, passando de 2,1% no IPC-S anterior para 1,77% no IPC-S de 18 de fevereiro. Dentro deste grupo, a FGV destaca desaceleração na variação de preços dos itens panificados e biscoitos (de 0,77% para 0,49% neste IPC-S) e laticínios (de 1,16% para 0,69%). Outros variações expressivas foram verificadas nos preços os grupos de Habitação (0,63%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,58%) Educação Leitura e Recreação (1,41%) e Despesas Diversas (1,66%). O único grupo a apresentar variação negativa foi o de Vestuário (-0,31%). Entre as 12 capitais onde são coletados preços para o índice, a maior variação no IPC-S foi registrada em Belo Horizonte (MG), com alta de 1,8%. A menor variação foi registrada no IPC-S de Recife (PE), que foi de 0,79%. O IPC-S foi divulgado ontem às 21h30, durante o programa Conjuntura Econômica, do Ibre/FGV, na Rede Brasil-TVE, pelo coordenador de análises econômicas, Salomão Quadros. O Índice está em sua quarta divulgação, e é apresentado todas as segundas-feiras pela FGV.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.