IPC-S sobe 0,83% na 1ª prévia de maio puxado por alimentos

Setor de Alimentação respondeu por mais de 70% do resultado geral do indicador; Vestuário também puxou alta

ALESSANDRA SARAIVA, Agencia Estado

08 de maio de 2008 | 08h22

O Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) subiu 0,83% na primeira semana de maio (preços coletados até a quarta-feira, 7). Na última semana de abril, o IPC-S havia registrado alta de 0,72%.  A aceleração na taxa foi influenciada principalmente por inflação mais intensa no setor de Alimentação (de 1,69% para 2,07%) - que respondeu por mais de 70% do resultado geral do indicador. As informações foram divulgadas nesta quinta-feira, 8, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).   Veja também:   Especial: Entenda a crise dos alimentos  Entenda os principais índices de inflação   Alimentos pressionam e IGP-DI acelera para 1,12% em abrilEntre 30 de abril e 7 de maio, três das sete classes de despesa pesquisadas para cálculo do IPC-S apresentaram aumentos mais intensos de preços, no período. Além do grupo Alimentação, é o caso de Vestuário (de 1,23% para 1,26%) e de Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,64% para 0,76%).Os outros grupos apresentaram desaceleração de preços no mesmo período. É o caso de Habitação (de 0,22% para 0,16%); Educação, Leitura e Recreação (de 0, 07% para 0,05%); Transportes (de 0,33% para 0,32%); e Despesas Diversas (de 0,19% para 0,15%).Ao analisar a movimentação de preços entre os produtos, a FGV informou que as altas mais expressivas continuam a ser registradas no setor de alimentação: mamão papaia (36,81%); pão francês (8,58%) e tomate (14,19%). As quedas mais intensas foram na tarifa de eletricidade residencial (-1,35%); feijão carioquinha (-12,23%); e ovo de galinha ( -6,54%).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.