IPC-SP teve deflação de 0,29% em junho

O Índice de Preços ao Consumidor para a cidade de São Paulo (IPC-SP) encerrou o mês de junho com variação negativa de 0,29%, segundo o Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da Fundação Getúlio Vargas. Trata-se da maior deflação desde agosto de 1998, quando o índice fechou em queda de 0,63%. O IPC-SP responde por 33% do Índice de Preços ao Consumidor Disponibilidade Interna (IPC-DI), segundo o economista responsável pelo Índice, André Braz. A queda do IPC-SP foi provocada basicamente pelos Grupos Alimentação e Transportes, os quais registraram queda de 0,86% e 2,35%, respectivamente. Os demais grupos, com exceção de Vestuário (+1,21%), também apresentaram variação positiva, mas com desaceleração ante o mês passado. O Grupo Habitação subiu 0,58% em junho; Saúde e Cuidados Pessoais, alta de 0,30%. Educação, Leitura e Recreação apresentaram alta de 0,27% e Despesas Diversas, 0,13%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.