Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

IPCA-15 acelera para 0,40% em janeiro, com aumento de ônibus

Alta das tarifas teve impacto de 0,09 ponto no índice; produtos alimentícios e não alimentícios também sobem

Jacqueline Farid, da Agência Estado,

23 de janeiro de 2009 | 09h14

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) ficou em 0,40% em janeiro, ante 0,29% em dezembro, segundo divulgou nesta sexta-feira, 23, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado veio acima das estimativas dos analistas ouvidos pela Agência Estado (0,25% a 0,35%) e também acima da mediana de 0,30%.  Veja também:Radar da inflação O principal impacto no índice do mês foi exercido pelas tarifas dos ônibus urbanos, com alta de 2,35% e impacto de 0,09 ponto porcentual no índice. Além disso, a alta foi pressionada pela aceleração nos produtos alimentícios e também nos não alimentícios.  Os alimentos subiram 0,72% em janeiro, ante 0,34% em dezembro, pressionados pelos produtos in natura, cuja safra depende do clima. Os destaques de alta ficaram com as frutas (2,41%), batata inglesa (11,87%), cervejas (2,11%) e refrigerantes (2,00%). No que diz respeito aos não alimentícios, houve alta de 0,31% em janeiro, ante 0,29% em dezembro. Além dos ônibus urbanos (2,35%, maior impacto na taxa), subiram também as tarifas dos ônibus intermunicipais (3,24%) e interestaduais (2,31%). Segundo o documento de divulgação do IBGE, apesar da alta nos transportes públicos, o grupo transporte apresentou pequena queda em janeiro (de 0,00% em dezembro para -0,01% no primeiro mês do ano), "evidenciando os preços mais baixos tanto dos automóveis novos (-5,08%) quanto dos usados (-3,77%)". A taxa do grupo habitação também ficou mais alta (de 0,32% de dezembro para 0,50% em janeiro), pressionada pelos aluguéis (de 0,56% para 1,01%) e condomínios (de -0,08% para 1,09%), assim como pelos artigos de vestuário (de 0,78% em dezembro para 0,84%).O IPCA-15 é lido como uma prévia do IPCA, que será divulgado no dia 6 de fevereiro. A diferença é o período de coleta de preços. O IPCA-15 é apurado com base na variação dos preços entre a segunda quinzena do mês anterior e a primeira quinzena do mês corrente. Já o IPCA é resultado da variação de preços ao longo do mês inteiro (do dia 1º a dia 30). O IPCA é o índice oficial utilizado pelo Banco Central para cumprir o regime de metas de inflação. O centro da meta de inflação para 2009, determinado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), é de 4,5%, com margem de tolerância de dois pontos porcentuais para cima ou para baixo. Em 12 meses, o IPCA-15 acumula alta de 5,79%.

Tudo o que sabemos sobre:
InflaçãoIPCA-15

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.