IPCA-15 de setembro fica em 0,62%

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) apresentou variação de 0,62% em setembro, ante 1% em agosto, segundo divulgou hoje o IBGE. O principal fator responsável pela queda de um mês para o outro foi a deflação de 7,87% ocorrida nos preços do gás de cozinha para o consumidor, como reflexo da queda de 12,4% nas refinarias. Outros destaques de redução de preços foram os automóveis novos (-0,79%) e a gasolina (-0,31%). Foi menor também a incidência de reajustes de preços administrados, como a energia elétrica, que passou de 3,37% para 0,59%.Por outro lado, a alta do dólar continuou pressionando os preços dos alimentos, que aumentaram 2,27%, taxa superior à de agosto (1,63%), com destaque para a farinha de trigo (13,50%), óleo de soja (13,41%), carne seca (7,80%), pão francês (7,12%), frango (5,95%), carnes (4,68%) e açúcar cristal (3,05%).Os preços para cálculo foram coletados pelo IBGE entre 14 de agosto e 12 de setembro. O IPCA-E do terceiro trimestre, que é formado pelo IPCA-15 acumulado, ficou em 2,41%. O resultado se refere a julho (0,77%), agosto (1%) e setembro (0,62%). No ano, a taxa ficou em 5,51% e nos últimos dozes meses, em 7,54%. O IPCA-15 é calculado segundo a mesma metodologia do IPCA, que tem coleta de preços realizada ao longo do mês civil. A diferença entre os dois índices está no período de coleta dos preços.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.