bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

IPCA-15 desacelera, de novo, e sobe 0,24% em outubro

Alimentos e bebidas continuam sendo os principais responsáveis pela inflação menor neste mês

Agência Estado e Reuters,

24 de outubro de 2007 | 09h46

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 ( IPCA-15) desacelerou pelo segundo mês consecutivo, e subiu 0,24% em outubro, ante alta de 0,29% em setembro, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira, 24.  Analistas consultados pela Reuters previam uma variação do IPCA-15 neste mês de 0,21%. O grupo alimentação e bebidas manteve-se como o principal responsável pela desaceleração do índice em outubro, passando de alta de 0,87%, em setembro, para 0,54% neste mês. Nos produtos não alimentícios, cuja taxa foi de 0,16% no IPCA-15 de outubro, destacaram-se as quedas registradas na energia elétrica (-0,71%), seguro voluntário de veículos (-3,61%), álcool (-1,53%) e gasolina (-0,32%).  O IPCA-15 é tido como uma prévia do IPCA, o índice que serve de referência para a meta de inflação do governo. A metodologia de cálculo é a mesma, apurando a variação de preços para famílias com renda de até 40 salários mínimos em 11 regiões metropolitanas do País.  A diferença está no período de coleta, já que o IPCA mede o mês calendário. Nos últimos 12 meses, o indicador acumula alta de 4,15%. No ano, o avanço é de 3,40%.

Tudo o que sabemos sobre:
InflaçãoIPCA-15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.