IPCA-15 sobe para 0,27% em agosto (-0,18 em julho)

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15)subiu para 0,27% em agosto, ante deflação de 0,18% em julho. Segundo o IBGE, o aumento foi resultado dos reajustes nas contas de telefone, energia elétrica e salários de empregados domésticos, além da desaceleração no ritmo de queda de preços da gasolina e alimentos. Os maiores impactos de alta foram dados por telefone fixo (5,45%), energia elétrica (2,03%), empregado doméstico (2,17%). Os itens alimentação (- -1,02% em julho para -0,32% em agosto) e a gasolina de -4,51% em julho e -1,23% em agosto) desaceleraram o ritmo de reduções de preços. O IPCA-15 é calculado de acordo com a mesma metodologia do IPCA ? o índice oficial de inflação, usado pelo governo na fixação das metas -, diferindo-se apenas no período de colega. Os preços para cálculo foram coletados no período de 15 de julho a 12 de agosto e comparados com os vigentes de 13 de junho a 14 de julho. No ano, o IPCA-15 acumula alta de 7,84% e em 12 meses, de 15,17%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.