IPCA de fevereiro fica em 0,59%, ante 0,58% em janeiro

O IPCA registrou variação de 0,59% em fevereiro, taxa praticamente igual à de janeiro, de 0,58%, segundo divulgou o IBGE. O item curso, vinculado ao grupo educação, apresentou a maior contribuição para a inflação do mês (0,25 ponto porcentual). O IBGE capta toda a influência dos reajustes das mensalidades escolares em fevereiro.Além dos cursos (6,29%), outras influências de alta foram os ônibus intermunicipais (2,52%) e taxa de água e esgoto (1,67%). Houve desaceleração em itens importantes como álcool (-1,44%), gasolina (-0,79%) e gás de cozinha (-1,06%). Os reajustes dos alimentos desaceleraram de 0,78% em janeiro para 0,49% em fevereiro.O IPCA acumula no primeiro bimestre alta de 1,17%, abaixo do acumulado no mesmo período de 2004 (1,37%). Em 12 meses até fevereiro, o índice ficou em 7,39%. O INPC de fevereiro foi de 0,44%, acumulando alta de 1,01% no ano e de 5,91% em 12 meses.Produtos alimentíciosA desaceleração dos preços dos produtos alimentícios de janeiro (0,78%) para fevereiro (0,49%) foi efeito do dólar e da comercialização da safra do ano passado, segundo observou a gerente do Sistema de Índices de Preços do IBGE, Eulina Nunes dos Santos. Ela destacou a queda de preços de produtos cotados no mercado internacional, como açúcar refinado (-3,06%), açúcar cristal (-1,46%), farinha de trigo (-1,36%) e óleo de soja (também -1,36%). Por outro lado, houve reajuste de produtos sensíveis ao clima e que apresentam reajustes sazonais nessa época do ano, como tomate (19,77%), hortaliças (15,99%) e batata inglesa (15,56%). Eulina destacoutambém os reajustes dos ovos (3,69%), que segundo ela sofrem efeitos da quaresma e também aumentam de preços normalmente em fevereiro. Os peixes, também influenciados pela quaresma e a proximidade da semana santa, subiram 2,53% em fevereiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.