IPCA de maio deve cair com preço do combustível

A redução no preço dos combustíveis que está sendo esperada para os próximos dias deve causar um impacto negativo de até 0,7 ponto percentual sobre a inflação de maio, segundo analistas de mercado, se for repassada integralmente para o preço nas bombas de combustíveis até o dia 1º. Isso significa que o Índice de Preços ao Consumidor no Atacado (IPCA), que ficou em 1,23% em março, e é esperado na faixa de 1,2% para abril, já começa o mês de maio com 0,7 ponto a menos. O impacto na inflação foi calculado sobre a possibilidade de redução de 10% no preço da gasolina, que tem peso de 4,73% sobre a inflação mensal. O resultado deste cálculo é que somente a gasolina já deve impactar em 0,5 ponto percentual o IPCA de maio. O restante, de 0,2 ponto, podendo chegar a 0,3 ponto, segundo alguns analistas, se refere à expectativa de redução dos demais combustíveis.O diesel tem peso menor no IPCA (menos de 1%) mas deve influenciar nos preços do atacado nos próximos meses. O impacto de uma redução no diesel, segundo analistas consultados pela Agência Estado, deve ficar diluído nos próximos meses e influenciar indiretamente o IPCA, principalmente a partir do segundo semestre. A regra também vale para outros combustíveis, como o querosene de aviação (com queda esperada em torno de 20%), óleo combustível (queda esperada de 15%) e para a nafta (queda em torno de 30%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.