IPCA de maio supera previsões e tem maior taxa desde 1996

Puxado por alimentos, índice sobe 0,79%; indicador é usado pelo BC para cumprir o regime de metas de inflação

AE, Agencia Estado

11 de junho de 2008 | 09h06

A inflação de maio pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi de 0,79%, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em abril, a inflação pelo IPCA havia sido de 0,55%. Trata-se da maior taxa para meses de maio desde 1996 (1,22%). A taxa superou de longe a apurada no mesmo mês do ano passado (0,28%) e foi puxada especialmente pelos alimentos, que já acumulam alta de 6,40% em 2008, bem acima da variação acumulada em todo o ano passado (2,81%).   Veja também: Entenda a crise dos alimentos    Entenda os principais índices de inflação Inflação em SP acelera com maior alta dos alimentos em 6 anos Prévia do IGP-M acelera para 1,97%; a maior alta desde 2002   Com o resultado do mês passado, o IPCA, índice oficial utilizado pelo Banco Central para cumprir o regime de metas de inflação, acumula alta de 2,88% nos cinco primeiros meses deste ano. No período de 12 meses até maio, a inflação pelo IPCA é de 5,58%. O centro da meta de inflação para 2008 foi estabelecido em 4,5%, com margem de tolerância de dois pontos porcentuais para cima ou para baixo.   O grupo de alimentos e bebidas contribuiu, sozinho, com 0,43 ponto porcentual, ou 54%, da taxa de 0,79% do indicador de maio, de acordo com o IBGE. Esse grupo registrou alta de 1,95% em maio, acima da variação de 1,29% em abril. Segundo o documento de divulgação da pesquisa, "poucos alimentos escaparam da alta generalizada, sendo as frutas (-5,40%) e o feijão carioca (-11,26%) as exceções a serem destacadas. Os demais preços tiveram crescimentos expressivos". O arroz liderou a contribuição individual (0,11 ponto porcentual) do IPCA de maio, com aumento de 19,75% nos preços. Outros destaques de alta foram o pão francês (4,74%) e as carnes (3,45%).   A coordenadora de índices de preços do IBGE, Eulina Nunes dos Santos, sublinhou a significativa diferença no comportamento da inflação em 2008 e no ano passado. Enquanto de janeiro a maio de 2008 o IPCA já acumula alta de 2,88%, no mesmo período de 2007 não ultrapassava 1,79%.   Também em 12 meses os resultados são bem diferentes: em maio de 2007 a taxa acumulava alta de 3,18% e em 2008 já chega a 5,58%, bem acima do centro da meta definida pelo Conselho Monetário Nacional para o ano (4,50%).

Tudo o que sabemos sobre:
InflaçãoIPCA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.