IPCA de outubro fica em 0,44%; no acumulado do ano já supera meta

A inflação medida pelo IPCA subiu para 0,44% em outubro, ante 0,33% em setembro, sob o impacto da alta dos combustíveis. O resultado veio dentro das previsões dos analistas ouvidos pela Agência Estado, que esperavam entre 0,40% e 0,48%%. Com este resultado, o IPCA acumula no ano alta de 5,95%, acima do centro da meta de inflação para 2004 determinado em 5,5%. Segundo divulgou esta manhã o IBGE, a gasolina subiu 1,45% e o álcool teve aumento de 5,31%. Os dois produtos juntos exerceram impacto de 0,11 ponto porcentual no IPCA de outubro, sendo responsável pela maior pressão de alta sobre o índice. Outros aumentos ocorreram nas tarifas aéreas (5,03%), automóvel novo (1,29%) e artigos de vestuário (1,12%). Os preços dos alimentos aceleraram o ritmo de queda em outubro (-0,23%) em relação setembro (-0,19%). O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que mede a inflação para camadas de renda mais baixa da população, ficou em 0,17% em outubro, estável ante setembro, e acumula no ano alta de 4,77%. Em 12 meses, o INCC registra variação acumulada de 5,72% e o IPCA, 6,86%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.