IPCA de setembro fica em 0,72% (0,65% em agosto)

A alta do dólar foi o principal fator responsável pela elevação do IPCA para 0,72% em setembro, ante 0,65% em agosto. O dado foi divulgado hoje pelo IBGE e ficou dentro das estimativas dos analistas do mercado, que iam de 0,52% a 0,80%. A desvalorização do real elevou especialmente os preços de alimentos e bebidas, que tiveram aumento de 1,96% no mês, com destaque para o óleo de soja (+14,23%) e a farinha de trigo (+10,71%). Os produtos não alimentícios também foram influenciados pelo dólar e registraram variação de 0,37%. No ano, o IPCA acumulou alta de 5,60% e, nos últimos doze meses, de 7,93%. O INPC de setembro, também divulgado hoje, ficou em 0,83%, pouco abaixo do índice de agosto, de 0,86%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.