IPCA fica em 0,61% em maio, perto do teto das previsões

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou maio em 0,61%. Este é o índice de inflação oficial, o que o governo considera nas suas metas. A taxa de maio ficou bem perto do teto das previsões do mercado, que variavam de 0,40% a 0,62%. Em abril, o IPCA havia ficado em 0,97%. A redução da taxa de abril para maio foi provocada especialmente pela menor variação dos produtos alimentícios (0,63%), em relação a abril (1,01%) e também de produtos como gás de cozinha (0,35% em maio, ante 4,13% em abril) e remédios (0,35%, ante 2,73%). O principal impacto negativo do mês foi dado pela gasolina (-3,38%) e o maior impacto positivo veio da energia elétrica (+6,45%).No acumulado do ano, o IPCA teve alta de 6,8%. No acumulado nos últimos 12 meses, a alta foi de 17,24%. INPCA inflação medida pelo INPC registrou em maio alta de 0,99%, ante 1,38% em abril. O índice mede a inflação para faixa de menor renda da população e acumula, no ano, alta de 7,9% e em 12 meses, de 20,44%. A gerente do Sistema de Indices de Preços do IBGE, Euilina Nunes dos Santos, vai comentar esta manhã os resultados da inflação pelo IPCA e INPC em entrevista coletiva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.