Ipea eleva projeção do crescimento do PIB de 2005 para 3,5%

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), órgão do Ministério do Planejamento, divulgou hoje seu boletim de conjuntura trimestral, com revisões das projeções de indicadores econômicos em relação à edição de junho. O PIB previsto para este ano foi revisto de 2,8% para 3,5%. Para 2006, o Ipea projeta crescimento de 4%. Para crescimento do investimento, no conceito de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), teve sua projeção elevada de 4,8% para 5,3%. Para o ano que vem, a projeção é de 7,3%. A previsão de inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) - índice usado como referência para a meta de inflação - foi reduzida de 6,3% para 5,3%. Para 2006, a projeção é de 4,8%. O saldo da balança comercial também teve sua projeção revista, de US$ 35,3 bilhões para US$ 39,1 bilhões. Para 2006, a previsão é de que o saldo atinja US$ 29,8 bilhões. A Selic média - taxa básica de juros da economia - esperada para o último trimestre do ano foi reduzida de 19,2% para 18,5% ao ano. Para o quarto trimestre de 2006, o Ipea prevê uma taxa média de 15,4%. Já o câmbio médio projetado para 2005 saiu de R$ 2,60 para R$ 2,53.

Agencia Estado,

06 Setembro 2005 | 15h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.