Ipea reduzirá estimativa para PIB deste ano

O Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea), ligado ao Ministério do Planejamento, vai revisar novamente para baixo a estimativa para o PIB deste ano. A projeção atual é de aumento de 1,6%, mas o diretor da instituição, Paulo Levy, adiantou que uma estimativa de variação menor será divulgada no próximo boletim de conjuntura da instituição, no início de setembro.Levy disse que a revisão não será "drástica" porque a projeção anterior levava em conta uma trajetória de juros mais gradual e em menor intensidade do que ele acredita que irá ocorrer a partir de agora. O diretor do Ipea considera possível uma queda dos juros mais intensa do que a definida em julho (redução de 1,5 ponto porcentual) na reunião do Copom deste mês e lembra que o instituto trabalhava com Selic de 22% ao final deste ano na projeção de 1,6% para o PIB. A estimativa, agora, é de Selic em, no máximo, 20%.A revisão do crescimento do PIB será provocada especialmente pelos resultados do segundo trimestre da indústria, divulgados hoje pelo IBGE. Segundo Levy, as quedas mais intensas que o esperado na produção industrial ocorreram porque "a desaceleração está mais forte em conseqüência da própria eficácia da política monetária". Segundo ele, mesmo que a alta dos juros tenha desacelerado a economia mais do que o esperado, possibilitará uma recuperação da atividade com inflação baixa já a partir deste terceiro trimestre.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.