Ipem apreende materiais escolares em SP

O Instituto de Pesos e Medidas de São Paulo (Ipem-SP), da Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Governo do Estado de São Paulo, analisou 68 produtos hoje durante a Operação Volta às Aulas. Os fiscais do Ipem-SP realizaram uma busca nos produtos que apresentavam quantidade abaixo da especificada na embalagem em todo o Estado. Sete produtos foram apreendidos pelo Ipem-SP. Durante a operação, foram verificados cadernos, cola, papel sulfite, canetas e clips, entre outros.Em São Paulo, foram verificados 30 produtos, dos quais dois apresentaram irregularidades: a cola branca escolar Tiger, de 90 gramas, com 4,20 gramas a menos na média e, ainda, nove unidades com erro de até 9,70 gramas a menos; o auto adesivo Plast Cover, de 2 metros, que apresentou 2,00 centímetros a menos na média. No Interior paulista, dos 38 produtos analisados, cinco apresentaram quantidade inferior à indicada na embalagem. São eles: massinha com glitter Utiguti Licin, de 180g, da região de Presidente Prudente, que apresentou 2,79g a menos na média e, ainda, 14 embalagens com erro de até 32,60g a menos; caderno espiral Credial, de 48 folhas, da região de Bauru, com 4fls a menos na média e, ainda, 32 unidades com erro de até 4fls a menos; e cola escolar C e C Capitani, de 40g, também da região de Presidente Prudente, com 1,0g a menos na média.Os responsáveis pelas irregularidades terão prazo de 15 dias para apresentar defesa ao Instituto e poderão ser punidos com multa de até R$ 2,4 mil. O valor da multa dobra em caso de reincidência. O Ipem-SP atende denúncias e reclamações pelos telefones 0800-130522, de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.