Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Ipem-SP apreende 662 brinquedos em São Paulo

Durante a Operação Dia da Criança, os fiscais do Instituto de Pesos e Medidas de São Paulo (Ipem-SP), órgão de defesa do consumidor ligado ao governo estadual, apreenderam 662 brinquedos. Nos três dias de fiscalização (8,9 e 10 de outubro), os fiscais verificaram 103.861 brinquedos. O maior problema encontrado foi a ausência do símbolo de certificação do Instituto Nacional de Normalização, Metrologia e Qualidade Industrial (Inmetro) na embalagem dos produtos. A supervisora técnica de serviços do Ipem-SP, Ivete Regina Boldrini, ressalta que todos os brinquedos apreendidos são importados. "Não apreendemos nenhum produto nacional. Os brinquedos brasileiros estão dentro das normas de qualidade", afirma. Entre os brinquedos recolhidos estavam bichos de pelúcia, banheiras de plástico, carrinhos e motos com controle remoto, jogos de panelas infantis, lousas, bonecos e bonecas, estojos de maquiagem infantis, entre outros.De acordo com a supervisora do Ipem-SP alguns brinquedos apresentavam falhas na descrição da embalagem, na identificação do fabricante e na indicação da faixa etária em português. Ivete explica que os produtos que não possuem o selo de certificação do Inmetro colocam em risco a saúde e a segurança das crianças. "Brinquedos que não foram testados em laboratórios especializados podem apresentar riscos à saúde das crianças", avalia.Os fiscais do Ipem-SP visitaram 49 lojas especializadas em brinquedos dos shoppings Ibirapuera, Aricanduva, Center Norte, Anália Franco, Tatuapé, Eldorado, Morumbi e Plaza Sul. Os responsáveis pelas infrações terão prazo de 10 dias para apresentar defesa e poderão ser punidos com multas de até R$ 2,4 mil e o valor da multa dobra em caso de reincidência. Produtos farmacêuticosNa próxima segunda-feira, dia 15, o Ipem-SP analisa o peso e o volume de cerca de 60 produtos farmacêuticos de diversas marcas recolhidos em estabelecimentos da Capital e do Interior paulista. Em São Paulo, as análises acontecerão no laboratório da sede do Ipem-SP, na Rua Muriaé, 154, Alto do Ipiranga, zona Sul, das 8h30min às 14h30min, na presença de representantes das empresas responsáveis pelas mercadorias. Entre os produtos verificados estarão: xaropes, pomadas, vitaminas, cremes e loções. Na constatação de irregularidades, os responsáveis serão punidos com multas de até R$ 2,4 mil. Em casos de reincidência, o valor pode dobrar. O Ipem-SP atende denúncias e reclamações pelo telefone 0800-130522.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.