Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Ipem-SP interdita venda de brinquedos Bindeez

Importado da China, produto é alvo de recall em três países por conter substância tóxica

09 de novembro de 2007 | 12h26

O Instituto de Pesos e Medidas (Ipem) de São Paulo determinou, nesta sexta-feira, 9, a interdição cautelar dos lotes brasileiros dos brinquedos Bindeez, alvo de recall na Austrália, no Canadá e nos Estados Unidos por conter uma substância alucinógena e perigosa para crianças.   Veja também: Distribuidora diz que lote de Bindeez no Brasil não é tóxico Brinquedo é alvo de recall por conter substância ligada a droga Sexta criança é internada na Austrália após ingerir brinquedo Idec pede recall imediato do brinquedo Bindeez   Segundo o superintendente do Ipem, Antonio Lourenço Pancieri, amostras do produto serão recolhidas para análise em laboratórios credenciados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro).   A partir desta sexta-feira, caso as equipes do Ipem-SP, na fiscalização de rotina, encontrem os brinquedos da linha Bindeez, será feita a interdição cautelar do lote existente no estabelecimento comercial, ficando o responsável pela loja como fiel depositário dos produtos.   Nesta sexta-feira, a distribuidora brasileira dos brinquedos Bindeez no Brasil, a Long Jump, informou que o lote importado ao País não é tóxico e é mínima a probabilidade de existirem problemas em seus componentes.   De acordo com o Ipem, fica proibida a venda dos lotes interditados. Além disso, serão recolhidas amostras dos brinquedos e o Ipem-SP identificará, entre os laboratórios credenciados pelo Inmetro, aqueles capacitados para fazer análises químicas que comprovem a ocorrência do problema nos lotes trazidos para o mercado brasileiro.   Problema   Fabricado na China, o produto, ao ser engolido, gera uma substância ligada à droga GHB, usada no golpe "Boa Noite Cinderela". A droga, conhecida como "ecstasy líquido", ingerida em grandes quantidades causa graves problemas para a saúde e pode levar à morte.   Segundo o Ipem, "a medida, coerente com a orientação do Inmetro, foi tomada tão logo o noticiário internacional pela internet chegou ao conhecimento das autoridades estaduais".   Outros brinquedos   Na quinta, a Receita Federal no Amazonas destruiu cerca de 8 mil tipos de brinquedos no pátio da instituição, no porto de Manaus. Segundo a assessoria da Receita, os brinquedos "made in China" foram apreendidos no ano passado porque estavam com selo falso do Inmetro.   Carros, aviões de guerra, bonecas, miniaturas de super-heróis, entre outros, foram esmagados por um trator de rolo compressor e depois levados para o aterro sanitário.   Com Liege Albuquerque, do Estado

Tudo o que sabemos sobre:
BindeezInmetroIpem-SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.