finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Ipem-SP reprova 40 produtos da cesta básica

O Instituto de Pesos e Medidas (Ipem-SP), órgão de defesa do consumidor ligado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Governo do Estado de São Paulo, reprovou hoje 40 produtos da cesta básica do paulistano. O órgão analisou 81 produtos em seus laboratórios da Capital e do Interior paulista. Os fabricantes podem receber multas de até R$ 2,4 mil.Em São Paulo, foram analisados 28 produtos dos quais 12 apresentaram irregularidades. As principais irregularidades foram constatadas no wafer plus côco Bauducco de 135 gramas, com 5,5 gramas a menos em média e, ainda, sete unidades com erro de até 9,4 gramas a menos; o biscoito chocolate Sapeca, de 170 gramas, com 4,9 gramas a menos na média e o feijão preto Máximo de 1 quilo, com 10,1 gramas a menos na média e, ainda, quatro unidades com erro de até 20,1 gramas a menos. Já nos laboratórios do Interior paulista foram analisados 53 produtos dos quais 28 apresentaram peso inferior ao indicado na embalagem. Os maiores erros foram encontrados foram no papel higiênico Flor de Arujá, de 40 metros por 10 centímetros, que apresentou 180 centímetros a menos em seu comprimento na média e, ainda, 17 embalagens com erro de até 329 centímetros a menos; biscoito recheado sabor chocolate branco Chocottino, de 200 gramas, com 4,6 gramas a menos em média e o biscoito amanteigado sabor côco Elbis de 400gramas , com 14,80 gramas a menos na média e, ainda, 13 embalagens com erro de até 24,9gramas a menos.O Ipem-SP realiza a coleta de cerca de 90 produtos por dia em supermercados do Estado de São Paulo. Os fabricantes dos produtos que demonstraram irregularidades receberão um auto de infração e terão o prazo de 15 dias para apresentar defesa ao Ipem-SP. Após este prazo, eles poderão ser punidos com multa de até R$ 2,4 mil. Em caso de reincidência, o valor da multa dobra. O Ipem-SP atende denúncias e reclamações dos consumidores pelo telefone de sua ouvidoria: 0800-130522, de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.