Rafael Arbex/Estadão
Rafael Arbex/Estadão

Ipiranga se une à Chevron em lubrificantes

Empresa que unirá osnegócios das duascompanhias no Paísterá fatia majoritária da sócia brasileira

Luana Pavani e Fernando Scheller, O Estado de S.Paulo

05 de agosto de 2016 | 05h00

A brasileira Ipiranga – parte do Grupo Ultra – e a americana Chevron vão criar uma nova empresa no ramo de lubrificantes com atuação no mercado brasileiro, juntando suas operações brasileira no setor.

Na nova companhia, que depende de aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para ser formalizada, a brasileira ficará com 56% do capital e a americana, com 44%. A divisão reflete a posição atual de mercado das duas companhias.

A nova empresa vai comercializar produtos com as marcas Ipiranga e Chevron e já nasceria como vice-líder do setor. Segundo a Agência Nacional de Petróleo Biocombustíveis e Gás Natural (ANP), a BR Distribuidora, da Petrobrás, tem 24,6% das vendas de lubrificantes do Brasil, enquanto o grupo Cosan tem 14,3% e a Ipiranga, 13,7%. A Chevron está em quinto lugar, com 8,55%.

Juntas, Ipiranga e Chevron se aproximariam da participação atual da BR, atingindo 22,82% do mercado. Em 2015, ainda conforme a agência reguladora, as vendas de lubrificantes no País somaram 1,39 bilhão de metros cúbicos – uma queda acentuada, de 8,6% em relação a 2014. Com a retração sentida em 2015, o mercado voltou ao patamar de 2012.

Segundo comunicado divulgado na manhã de ontem pela Ultrapar, a Ipiranga teve receita de R$ 1,1 bilhão no mercado de lubrificantes no Brasil em 2015, enquanto a Chevron teve receita estimada de R$ 900 milhões.

Ao anunciar o acordo, a Ultrapar afirmou que as empresas são complementares e experientes e que a associação visaria ao compartilhamento de melhores práticas e fortalecimento de posição no mercado brasileiro de lubrificantes.

Distribuição. A Ultrapar destacou ainda a capilaridade dos canais de vendas no Brasil por meio da rede de 7.241 postos da Ipiranga, dos quais 1.473 contam com a franquia de serviços automotivos Jet Oil (franquia da Ipiranga especializada em serviços automotivos).

Em junho, a Ipiranga também adquiriu a quarta maior rede de distribuição de combustíveis no País, a Ale, do empresário Marcelo Alecrim, por R$ 2,17 bilhões. O negócio vai adicionar mais 2 mil postos à rede da companhia.

Somadas, as duas companhias terão 17,7% do setor de distribuição de combustíveis – principal vetor de venda de lubrificantes para veículos –, ficando atrás somente da BR Distribuidora, que tem 19,7% do setor, de acordo com a ANP.

O movimento no mercado de lubrificantes seria mais um passo da Ipiranga na direção de ameaçar a hegemonia da BR Distribuidora e de se consolidar na vice-liderança do setor, à frente da Raízen (união de Shell e Cosan).

A BR é um dos negócios que a Petrobrás pretende vender para reduzir seu endividamento. A estatal, que inicialmente queria se desfazer de fatia minoritária, agora aceita compartilhar o controle da companhia – o que, segundo fontes de mercado, amplia muito a possibilidade de o negócio se concretizar. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.