finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

IPTU e IPVA: o melhor é pagar à vista

Os contribuintes podem preparar o bolso. Neste mês começam a vencer os boletos de impostos específicos do começo do ano, como o sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e o Predial Territorial Urbano (IPTU). Os dois tributos podem ser pagos em parcelas ou à vista com desconto. E, nos dois casos, a multa para quem atrasar é alta.A Prefeitura de São Paulo, que cobra e arrecada o IPTU, começa a enviar as notificações a partir de terça-feira. Nos dias 22 e 23 vencem os carnês dos 200 mil maiores contribuintes - empresas, indústrias e shoppings -, responsáveis por 70% da arrecadação. Para todos os outros contribuintes, o primeiro vencimento ou a parcela única devem ser pagos no dia 8 de fevereiro. Para o IPTU, quem optar pela parcela única, terá 5% de desconto. Outra forma é o parcelamento em 10 vezes. E atenção: a multa para os atrasados é de 10% mais 1% de juros de mora ao mês. Vale lembrar que esse imposto está 6,04% mais caro em relação a 2000. O índice escolhido para atualização foi o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), calculado pelo IBGE, já que a Unidade Fiscal de Referência (Ufir) foi extinta. No caso do IPVA, o correio já está distribuindo os carnês para pagamento. São, no máximo, três parcelas e desconto de 3,5% para pagamento à vista. A primeira vence entre os dias 8 e 19 de janeiro - mesma data para quitar a cota única -, de acordo com o final da placa do carro. Os outros vencimentos, para quem optar pelo parcelamento, são em fevereiro e março.O melhor é pagar à vistaDe acordo com o matemático José Dutra Sobrinho, a melhor atitude do contribuinte nos dois casos, especialmente no do IPVA, é pagar à vista. "Em qualquer aplicação, o rendimento não será maior do que o desconto, mesmo que este seja pequeno", explica. No entanto, para quem está com a conta no limite em janeiro, a indicação é não pagar o IPVA em janeiro e quitar a cota única sem desconto em fevereiro. "É melhor do que entrar no cheque especial", afirma o matemático. Dutra também alerta para o valor da multa, que é muito alto. "Não vale a pena perder a data", explica.Para o IPTU, a primeira orientação para quem tem dinheiro em caixa ou mesmo em aplicações também é quitar o imposto à vista. Os juros das parcelas são de 1,16% ao mês e o rendimentos da poupança ou dos fundos de renda fixa não chegam a tanto. Porém, em caso de falta de recursos, é também é preferível parcelar o imposto e não entrar em linhas de crédito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.