Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

IR: pagar dívidas é a principal recomendação

Para quem está na lista do primeiro lote de restituições do Imposto de Renda (IR), que será liberado nesta sexta-feira, a principal recomendação dos analistas é o pagamento de dívidas. Isso porque, com os juros altos nas operações de crédito, o contribuinte dificilmente vai encontrar uma aplicação que supere os juros cobrados nas linhas de crédito.Para se ter uma idéia, nas operações de crédito feitas por bancos, a pesquisa do Procon-SP - órgão de defesa do consumidor ligado ao governo estadual - referente ao mês de maio constatou que os juros médios no empréstimo pessoal são de 4,65% ao mês. Já os juros médios mensais para o cheque especial foram de 8,49% no mês passado. Nos cartões de crédito, a taxa média cobrada no crédito rotativo é de 9,35%. As aplicações financeiras não têm superado um rendimento bruto mensal de 1,50%. As exceções são as aplicações que seguem as cotações do dólar. A crise de energia, as incertezas em relação à economia argentina e às eleições para a Presidência da República no Brasil em 2002 deixam os investidores inseguros, o que provoca um aumento da demanda por dólares, pressionando as cotações (veja mais informações no link abaixo)Mesmo na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), em que os rendimentos tendem a ser maiores em períodos mais longos, as projeções dos analistas apontam para uma alta em torno de 20% em 12 anos para o Ibovespa- índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bovespa. A crise de falta de energia foi o principal motivo para a piora na expectativa dos analistas, já que, com a redução na produção das empresas, o lucro será menor. Confira no link abaixo as perspectivas dos analistas para esse mercado.E veja também, na seqüência, as principais recomendações dos analistas para quem já pagou suas dívidas e quer investir os recursos de sua restituição.

Agencia Estado,

13 de junho de 2001 | 08h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.