Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Irã busca solucionar congelamento do HSBC de transações comerciais, dizem fontes

O Irã está fazendo lobby para conseguir com que o HSBC <HSBA.L> processe transações de comércio humanitário que o maior banco da Europa congelou por preocupações sobre possíveis violações de sanções internacionais, disseram à Reuters fontes familiarizadas com as transações.

REUTERS

24 de junho de 2014 | 08h47

O Irã nunca foi proibido de comprar alimentos ou outros produtos humanitários sob sanções impostas pela primeira vez em 2006 devido a suas atividades nucleares. No entanto, medidas da União Europeia e dos EUA tornaram o comércio de modo geral mais difícil durante os últimos dois anos, obstruindo pagamentos e o envio de produtos.

"O HSBC, como outros bancos, está cada vez mais preocupado sobre ser vítima de qualquer descuido com sanções. Simplesmente não vale o risco, especialmente neste clima", disse uma fonte do setor bancário, que não quis ser identificada devido ao aspecto delicado da questão.

Fontes europeias e dos EUA, que também não quiseram ser identiicadas devido à sensibilidade acerca de negócios com o Irã, disseram que o HSBC congelou nas últimas semanas algumas transações para produtos aprovados.

O HSBC não quis comentar sobre se recebeu alguma abordagem do Irã.

Três autoridades do governo iraniano disseram que o HSBC parou de processar pagamentos, e que Teerã está tentando solucionar a questão. "Estamos em conversas para resolver o problema", disse uma das fontes.

(Por Jonathan Saul e Parisa Hafezi)

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSHSBCIRA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.