Irã condena decisão da AIE de usar reservas de petróleo

Segundo país, medida é uma interferência política no mercado que não terá impacto no longo prazo 

Reuters,

25 de junho de 2011 | 10h56

O Irã condenou neste sábado, 25, a decisão de países consumidores de petróleo de usar reservas estratégicas, classificando a medida como uma interferência política no mercado que não terá impacto no longo prazo.

"A medida da Agência Internacional de Energia no sentido de consumir os estoques de petróleo interfere na tendência natural do mercado, e a queda dos preços não será sustentável", disse o representante do Irã na Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo), Mohammad Ali Khatibi, de acordo com a página do Ministério do Petróleo do país na Internet.

A agência, composta por 28 países, anunciou na quinta-feira que usaria 60 milhões de barris por dia, por 30 dias inicialmente, para repor a diferença na produção causada pela guerra na Líbia.

(Por Hashem Kalantari)

Tudo o que sabemos sobre:
PETROLEOIRAAIE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.