Irã faz primeira emissão internacional desde 1979

O Irã, considerado pelo presidente dos EUA, George W. Bush, como parte do "eixo do mal", fez uma emissão de 500 milhões de euros (US$ 497,5 milhões) em bônus de cinco anos no mercado internacional, realizando a primeira transação desse tipo desde a Revolução Islâmica de 1979. Mas o enfraquecimento do interesse dos investidores pelos mercados emergentes e a controversa retirada do rating de crédito do país pela agência norte-americana Moody?s fizeram com que o país pagasse um custo mais elevado do que o desejado pelo governo.A retirada do rating levantou dúvidas sobre a capacidade do Irã em fazer a captação. Na sua decisão, a Moody´s citou as preocupações do governo dos EUA de que o rating era inconsistente com as sanções impostas pelos EUA ao país, que se estendem há 20 anos. A agência Fitch Ratings, no entanto, confirmou ontem o rating de subinvestimento B+ para o Irã, mas alertou que os riscos geopolíticos, incluindo a turbulenta relação com os EUA, seguem pressionando o rating. Emitido pelo Bank Markazi, o BC iraniano, o bônus de cinco anos pagou um cupom de 8,75%, cerca de 0,75 ponto acima do esperado inicialmente.

Agencia Estado,

10 de julho de 2002 | 13h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.