Irã manterá Hormuz aberto enquanto servir a seus interesses

O Irã vai manter aberto o Estreito de Hormuz, importante via de transporte marítimo, enquanto a hidrovia servir seus interesses, disse um comandante militar citado nesta segunda-feira.

Reuters

30 de julho de 2012 | 17h38

Políticos e oficiais iranianos frequentemente dizem que o Irã pode bloquear o estreito --entrada do Golfo pelo qual 40 por cento do petróleo marítimo do mundo passa-- como uma resposta à sanções ou a possíveis ações militares.

Tal jogada poderia gerar uma resposta militar dos Estados Unidos, e o ministro das Relações Exteriores do país, Ali Akbar Salehi, disse à Reuters em julho que o Irã não deve cumprir suas ameaças, a não ser que seja negado a seus próprios navios o uso do estreito.

"O objetivo do Irã é que todos no mundo utilizem o Estreito de Hormuz, mas contanto que isso não prejudique os interesses do país. Nesse caso, nossa reação seria diferente", disse o comandante sênior da Guarda Revolucionária do país, Masoud Jazayeri, durante discurso no canal de televisão em língua árabe, Al Alam Television, sendo citado pela agência de notícias IRNA.

Especialistas dizem que uma forte presença naval do ocidente no Golfo e nas áreas adjacentes seria um grande impedimento a qualquer tentativa de bloquear a hidrovia.

Israel e os Estados Unidos ameaçaram iniciar uma ação militar contra o Irã, a menos que o país islâmico abandone suas atividades nucleares, que o Ocidente suspeita se destinarem a desenvolver armas nucleares.

Teerã afirma que seu programa nuclear é utilizado somente para fins pacíficos.

(Reportagem de Zahra Hosseinian)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSHORMUZIRA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.