coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Irã nega ter ocupado plataforma petrolífera romena

O Ministério de Relações Exteriores do Irãnegou nesta quarta-feira que forças de seu país tenham ocupado a plataforma petrolífera marinha romena Orizont, no Golfo Pérsico, em águasIranianas. O porta-voz do Ministério, Hamid-Reza Asefi, chamou de "chantagem dos meios de comunicação" e de "falsas" as informações sobre a ocupação da plataforma e a retenção de seu pessoal, de nacionalidade romena e indiana. A plataforma Orizont, de 30 mil toneladas, propriedade da companhia romena GSP (Grup Servicii Petroliere), opera no Golfo Pérsico desde outubro de 2005. "As forças iranianas impediram uma tentativa da companhia de tirar ilegalmente da plataforma equipamentos para a prospecção depetróleo. A empresa repetiu a tentativa mas não teve êxito graças à chegada a tempo da polícia iraniana", disse Asefi. Um porta-voz da GSP afirmou na terça-feira que há um litígio "contratual" entre companhia romena e as iranianas PetroIran (estatal) e Oriental Oil Kish, que pode levar à rescisão do contratopara perfurações marinhas. Ele acrescentou que o pessoal da plataforma voltou a seus postosapós cinco horas de detenção sob a ameaça das armas das forças iranianas. Empresas privadas romenas colaboram há muitos anos com o Irã, especialmente no campo da prospecção de petróleo, lembrou Asefi. "No entanto, as divergências jurídicas surgidas ultimamente nãoforam resolvidas através das negociações e foi preciso recorrer à Justiça", acrescentou.

Agencia Estado,

23 de agosto de 2006 | 06h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.