Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Iraque retoma bombeamento de petróleo após atentados

O Iraque retomou neste domingo o carregamento de petróleo cru para tanques em dois terminais exportadores no sul do país. "Começamos a bombear para o Terminal de Basra e para Khor al-Amaya", afirmou, ontem à tarde, uma autoridade. A notícia foi confirmada posteriormente por uma autoridade do Terminal de Basra e por outras fontes de indústrias com operações na região. "O petróleo cru começou a ser bombeado para o terminal de Basra a um volume de 42 mil barris por hora, o que significa um volume diário equivalente a 1,008 milhão de barris por dia", afirmou o chefe de operações da Norton Lilly International para Bagdá, Mohammed Hadi, em entrevista concedida na Jordânia. Um representante da Inchcape Shipping Services, em Dubai, também afirmou que o petróleo estava chegando ao terminal de Basra e carregando tanques de armazenamento no local. A Inchcape fornece serviços de gerenciamento marinho mundialmente e tem sede em Londres. O bombeamento do petróleo ainda era parcial, já que apenas um dos oleodutos que tinham sido destruídos na semana passada foi consertado. Na semana passada, ataques de sabotadores levaram ao fechamento de três oleodutos, paralisando as exportações iraquianas de cerca de 1,8 milhão de barris por dia. O conserto dos outros dois oleodutos deve levar, pelo menos, uma semana, segundo informaram, ontem, autoridades da Coalizão de Autoridade Provisória. Os iraquianos contrários à presença de tropas externas no país iniciaram uma campanha contra a infra-estrutura petrolífera do Iraque em um momento em que os EUA e seus aliados preparam-se para transferir a soberania do país para um governo iraquiano provisório. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

21 de junho de 2004 | 08h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.