IRF-M é nova medida para a renda fixa

O investidor tem novo parâmetro para medir a eficiência de fundos de renda fixa: o Índice de Renda Fixa do Mercado (IRF-M), que reflete o desempenho de papéis prefixados. Como os fundos de renda fixa podem ter títulos com essa característica, o IRF-M é uma boa medida. Antes, era preciso olhar o Depósito Interbancário (DI), ideal para observar o desempenho de fundos DI. O IRF-M é calculado a partir de uma carteira teórica composta de títulos públicos federais prefixados (LTNs) desde 1º de dezembro pela BM&F e pela Andima, que reúne as instituições do mercado aberto. Para se ter uma idéia, dos dias 2 a 15 ele variou 1,07%. Os fundos de fixa prefixados evoluíram em média 0,63%. O DI acumula este mês 0,66% e os fundos DI, 0,65%. Isso significa que, por ser um Índice novo, os fundos de renda fixa prefixados ainda não apresentam resultado semelhante ao IRF-M, ou seja, estão mais próximos ao desempenho do DI. A expectativa é que com o tempo o mercado acelere a oferta de fundos atrelados ao IRF-M.

Agencia Estado,

18 de dezembro de 2000 | 15h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.