Irlanda nega que esteja em busca de ajuda do FMI

O ministro de Finanças da Irlanda, Brian Lenihan, afirmou hoje que não há veracidade no rumor de que seu país esteja buscando ajuda do Fundo Monetário Internacional (FMI) ou qualquer outra assistência externa. Conny Lotze, porta-voz do FMI, também negou a possível ajuda. "Não há absolutamente nenhuma veracidade no rumor relacionado a uma assistência externa", afirmou Lenihan. "Ele é baseado na má interpretação de um relatório de pesquisa local", disse o ministro.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

17 de setembro de 2010 | 12h15

O relatório em questão, do Barclays, diz que, "nesse momento, dada a confortável posição de liquidez de curto prazo do Tesouro da Irlanda (...) o governo não precisa recorrer a uma assistência financeira da União Europeia e do FMI". Mas acrescenta: "Se mais perdas inesperadas no setor financeiro se materializarem, o governo pode precisar procurar ajuda externa".

"Vamos ser claros sobre esse relatório. O que ele diz é que o governo está tomando as medidas corretas no momento certo", declarou Lenihan. A porta-voz do FMI afirmou que a instituição não prevê que uma ajuda financeira será necessária. "As autoridades irlandesas têm tomado medidas firmes para lidar com a crise bancária", disse Conny. "Com a maior parte das medidas políticas recentes, as autoridades continuam seu apoio ao sistema bancário e mantêm a estabilidade financeira", afirmou. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
criseIrlandaFMIajuda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.