Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

bolha

Paulo Bilyk: "Quem está comprado em 4 ou 5 ações corre risco grande de perder tudo"

Irmãos Batista podem frequentar reuniões da J&F

Permissão foi dada pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Rogerio Schietti Cruz; no entanto, Joesley e Wesley não terão direito a voto

Monica Scaramuzzo, O Estado de S.Paulo

27 de março de 2020 | 22h10

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Rogerio Schietti Cruz autorizou ontem a participação dos empresários Joesley e Wesley Batista em reuniões da diretoria e dos demais órgãos administrativos das empresas do grupo J&F

Os irmãos Batista, que foram afastados da gestão dos negócios da família em 2017, não terão direito a voto. “Sem embargo, não identifico risco concreto em autorizar apenas a participação, sem direito a voto, do recorrente nas reuniões da diretoria e demais órgãos administrativos das empresas investigadas”, disse o ministro do STJ em sua decisão. 

A principal empresa do grupo J&F é a JBS (dona da Friboi), maior processadora de carne do mundo. Além da JBS, a holding é dona de outros importantes negócios, como a empresa de celulose Eldorado, além da empresa de meios de pagamento PicPay e do Banco Original

Em maio de 2017, uma gravação de Joesley Batista estremeceu o País ao acusar o presidente Michel Temer (PMDB) de incentivar o pagamento de R$ 500 mil ao ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para que não revelasse informações à operação Lava Jato. Procurada, a J&F não se manifestou sobre o assunto./COM INFORMAÇÕES DA REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.