Irmãos Schincariol voltam a ser presos em operação da PF

Fernando Machado Schincariol e Caetano Schincariol Filho, donos da cervejaria Malta, são acusados de crime tributário

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

18 Novembro 2016 | 14h58

Os irmãos Fernando Machado Schincariol e Caetano Schincariol Filho, donos da Cervejaria Malta, voltaram a ser presos, nesta sexta-feira (18), acusados de crime tributário. Eles foram alvo da nova fase da Operação Valleta, da Polícia Federal, que investiga uma organização criminosa constituída para a prática de fraudes fiscais, estelionato e lavagem de dinheiro. Um terceiro suspeito foi preso e outros três investigados foram detidos e são ouvidos, mas vão cumprir medidas restritivas de direitos. 

De acordo com a investigação do Ministério Público Federal (MPF), o grupo vinha agindo desde 1995 e teria dado um prejuízo de R$ 2 bilhões ao fisco nacional. Os irmãos Schincariol já haviam sido presos, de forma preventiva, em março e maio deste ano.

Embora sejam da mesma família de origem italiana, os Schincariol de Assis não têm ligação empresarial com os antigos donos da Cervejaria Schincariol, de Itu, hoje pertencente à Brasil Kirin. A Cervejaria Malta não havia se manifestado sobre as prisões até o início da tarde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.