Isenção de CPMF será aprovada hoje, diz superintendente da CNBV

O superintendente-geral da Comissão Nacional de Bolsa de Valores (CNBV), Leonardo Tavares Bastos, acredita que a votação da emenda que prevê a isenção da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) para operações realizadas em Bolsas de Valores será votada hoje em Brasília. Durante entrevista à Rádio Eldorado AM/SP, Bastos disse que o governo também quer que a votação ocorra hoje para que possa conseguir a prorrogação da CPMF.Para ele, as críticas de partidos de oposição que são contra a isenção do imposto do cheque demonstram a visão errada das legendas sobre o problema. Os representantes dos partidos alegam que a isenção neste caso seria uma exceção e qüestionam porque, então, outros setores da sociedade também têm de pagar a CPMF. "Isso demonstra uma profunda miopia em relação a importância do mercado de capitais do País, que é uma atividade meio, uma atividade fim, ele propicia o crescimento das empresas, dos investimentos, quer dizer, é de grande importância para a sociedade, ou seja, é uma exceção sim, mas uma exceção justificável", defendeu Bastos.O superintendente-geral da CNBV afirmou que as Bolsas de Valores estão perdendo ações para os Estados Unidos por causa da cobrança da CPMF no Brasil. "Você operar na Bolsa de Nova York, com a CPMF, fica muito mais barato", disse. Na opinião dele, a preferência dos investidores internacionais e, até os do Brasil, pela Bolsa de Nova York está provocando um esvaziamento "muito sério" da Bolsa de Valores brasileira que já foi quatro vezes maior que a do México, mas hoje, ela é menor que a daquele país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.