Isenção de IPI para caminhões traz renúncia de R$ 300 milhões

Decisão do governo foi antecipada pelo 'Estado' e vale a partir desta quinta; medida vence no dia 31 de março

Lu Aiko Otta, de O Estado de S. Paulo,

18 de dezembro de 2008 | 13h50

A decisão do governo de zerar temporariamente a alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre caminhões, conforme antecipou o Estado em sua edição desta quinta-feira, 18, representa uma renúncia fiscal da ordem de R$ 300 milhões, segundo estima a Receita Federal do Brasil.   Veja também: Corte de IPI de carro vale até março Governo muda IR e corta IOF para aumentar consumo  Calcule como fica o IR do seu salário, IOF e IPI   De olho nos sintomas da crise econômica  Dicionário da crise  Lições de 29 Como o mundo reage à crise    O decreto 6696, publicado no Diário Oficial desta quinta, determina que a redução vale a partir de hoje e vai até o dia 31 de março de 2009. A partir do dia 1º de abril, a alíquota retorna para seu nível anterior, que era 5%.   Tal como ocorreu nos automóveis, que tiveram o IPI zerado na semana passada, a redução se aplica também aos caminhões que estiverem em estoque nas concessionárias ou sendo transportados. O revendedor poderá fazer uma devolução fictícia, ou seja, emitir uma nota fiscal de devolução para a fábrica. Essa, por sua vez, emitirá uma nova nota, já com o IPI zero.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.