carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Itália confisca € 1,1 bilhão em bens e dinheiro da família Kadafi

Entre os bens confiscados estão ações da família Kadafi no time de futebol Juventus de Turim, um edifício em Roma, 150 acres de florestas na ilha de Pantelleria e dois automóveis

André Lachini, da Agência Estado,

28 de março de 2012 | 16h01

Atualizado às 16h11

ROMA - A polícia financeira da Itália anunciou nesta quarta-feira o confisco de mais de € 1,1 bilhão em ativos e bens controlados pela família Kadafi na Itália. O confisco foi feito a pedidos do Tribunal Penal Internacional (TPI), com sede na Holanda, que tenta obter do governo interino líbio a extradição do filho do falecido governante Muamar Kadafi, Seif al-Islam Kadafi, a Haia, onde deverá enfrentar acusações de crimes contra a humanidade. Muamar Kadafi foi executado por insurgentes líbios em outubro do ano passado. A família Kadafi, contudo, possui um patrimônio de vulto na Itália, ex-metrópole colonial da Líbia.

A polícia financeira "confiscou hoje os ativos fixos e móveis, as ações da família Kadafi nas empresas (italianas) e contas correntes nos bancos", disse o comunicado, que também listou o valor total dos ativos e bens confiscados.

A família Kadafi tem ações em grandes empresas italianas, como o banco UniCredit, a petrolífera paraestatal ENI e a montadora de automóveis e veículos Fiat. As ações foram confiscadas. Segundo as informações da agência Ansa, € 611 milhões confiscados correspondem a ações que a família do falecido governante tem no UniCredit, maior banco de varejo da Itália. Também foram confiscadas ações da família Kadafi na Finmeccanica, uma corporação italiana que produz armamentos e bens de capital.

A polícia também afirma que confiscou as ações da família Kadafi no time de futebol Juventus de Turim, um edifício em Roma, 150 acres de florestas na ilha de Pantelleria e dois automóveis. Também foram confiscados bens e dinheiro de Abdullah al Senoussi, ex-chefe da espionagem de Kadafi. As informações são da Dow Jones. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.