bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Itália vende máximo pretendido em leilão de bônus

O custo de financiamento da Itália aumentou no leilão de bônus realizado na manhã desta quinta-feira, 30, em linha com o movimento observado no mercado de dívida da zona do euro desde que o Federal Reserve, banco central dos EUA, sinalizou que pode começar em breve a reduzir os estímulos à economia norte-americana. O Tesouro Italiano vendeu o montante máximo pretendido de 5,75 bilhões de euros (US$ 7,41 bilhões) no leilão.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

30 de maio de 2013 | 08h15

Foram vendidos 2,750 bilhões de euros em bônus de cinco anos, com yield (retorno ao investidor) uniforme de 3,01%, acima de 2,84% no leilão anterior dos mesmos papéis, e 3,0 bilhões de euros em bônus de dez anos, com yield uniforme de 4,14%, de 3,94% anteriormente. A relação entre ofertas feitas e aceitas (bid-to-cover) ficou em 1,40 nos papéis de cinco anos e em 1,38 nos de dez anos, em comparação com 1,36 e 1,42, respectivamente, nos leilões anteriores. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Itáliabônusleilão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.