Itamaraty mantém otimismo sobre acordo com Europa e Alca

Apesar dos "momentos de dificuldades", o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse nesta terça-feira que é preciso ser otimista com relação a um acordo de livre comércio entre o Mercosul e a União Européia (UE) e também em relação à Alca. "Tem havido avanços, momentos de dificuldades, mas seremos otimistas", disse. Ele não falou sobre o impasse na reunião do Comitê de Negociação Birregional do Mercosul e União Européia, iniciada ontem, em Bruxelas, na Bélgica.Para o chanceler brasileiro, o prazo estipulado para a Alca, em janeiro de 2005, poderá ser cumprido desde que os 34 países que negociam a formação do bloco se mantenham fiéis à "arquitetura" acertada em Miami (EUA), em novembro do ano passado. Por esse modelo, os países fechariam um acordo mais simples sobre os temas em discussão e depois negociariam acertos mais profundos, com um ou mais parceiros do bloco.O ministro reiterou que o governo brasileiro concentra esforços nas negociações na Organização Mundial do Comércio (OMC). "As questões mais importantes que nós enfrentamos, de obstáculos ao nosso crescimento, ao nosso comércio, estão localizados em temas que os americanos costumam chamar de sistêmicos", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.