Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Itaú cria conselho internacional de notáveis

Liderado por Malan, objetivo é auxiliar banco a se expandir no exterior

Leandro Modé, O Estadao de S.Paulo

28 de agosto de 2009 | 00h00

O Itaú Unibanco criou um conselho de notáveis para auxiliá-lo na estratégia de se expandir além das fronteiras brasileiras. O chamado Conselho Consultivo Internacional (International Advisory Board, em inglês) será presidido pelo ex-ministro da Fazenda Pedro Malan e terá sua primeira reunião no mês de outubro, em Londres. "A ideia foi criar um conselho que pudesse ser a expressão da presença, que nós queremos que seja crescente, no exterior", explicou Malan ao Estado. "Espero que seja um lugar de discussão para as percepções sobre riscos, oportunidades e desafios", acrescentou. Na avaliação do ex-ministro, o aumento da presença de companhias brasileiras no exterior (as chamadas multinacionais verde-amarelas) é uma oportunidade clara para o banco."São empresas de dimensão internacional que utilizam serviços bancários que um banco brasileiro, hoje, ainda não tem condições de oferecer", ponderou. "Portanto, é natural que o Itaú Unibanco lance seu olhar para o futuro, não só no mercado doméstico, que é obviamente prioridade, mas também para o resto do mundo."Inicialmente, o conselho terá dez integrantes: o economista André Lara Resende, um dos criadores do Plano Real; o presidente da Renault Nissan, Carlos Ghosn; o ex-presidente do banco de investimentos Merrill Lynch e do Banco de Israel, Jacob Frenkel; o sócio da AmBev e da AB-InBev, Marcel Telles; o ex-secretário da Fazenda do México Pedro Aspe; o ex-economista chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI) Raghuram Rajan; o ex-presidente do McDonald?s na América Latina Woods Staton; além dos presidentes executivo e do conselho de administração do Itaú Unibanco, Roberto Setubal e Pedro Moreira Salles. "Todos têm enorme contribuição para dar nesse processo, que inclui o entendimento da situação internacional e os riscos e oportunidades que isso oferece para o banco", afirmou. "Vários acompanham muito de perto a evolução do sistema financeiro e as mudanças de regulação e supervisão em andamento. Há, também, os que veem muito de perto esse processo de consolidação do setor no mundo, via fusões e aquisições."Malan lembrou que o sistema financeiro mundial está em constante mutação, o que abre oportunidades para o Itaú Unibanco. "Quando eu era negociador da dívida externa brasileira (no início da década de 90), sentava à mesa com vários bancos que não existem mais", comentou. "Ou seja, esse processo de consolidação está sempre em curso e, por isso, temos de estar atentos."A princípio, os membros terão mandato de dois anos. Segundo Malan, a intenção é ampliar o conselho com mais dois nomes, sendo um deles da China. "É um dos temas que discutiremos na primeira reunião." O ex-ministro explicou que o conselho deve ter dois encontros regulares por ano. O primeiro deles, sempre no Brasil, deve ocorrer em abril ou maio. O outro será realizado em uma data próxima das reuniões anuais do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial, em setembro ou outubro. Neste ano, o encontro, nos dias 6 e 7 de outubro, terá como sede Istambul (Turquia).Malan já pensa em eventos e ações derivados do conselho. "No ano que vem, gostaríamos de organizar um seminário do tipo que alguns bancos internacionais, como o Deutsche Bank, fazem. Queremos usar como gancho o interesse nas eleições", exemplificou. "Com o passar dos anos, espero que possa ser conhecido como o seminário organizado pelo Itaú Unibanco." O CONSELHO André Lara Resende: economista brasileiro, foi um dos criadores dos Planos Real e CruzadoCarlos Ghosn: executivo brasileiro, é presidente mundial da montadora Renault/NissanJacob A. Frenkel: economista nascido em Israel, foi presidente do banco central de seu país e do banco de investimentos americano Merrill LynchMarcel Telles: empresário brasileiro, é sócio da AmBev e da Anheuser Busch InBevPedro Aspe: é co-presidente do Evercore Partners, um banco de investimentos americano, e foi secretário da Fazenda do MéxicoRaghuram Rajam: é professor de Finanças da Universidade de Chicago e foi economista chefe do Fundo Monetário InternacionalWoods Staton: é presidente para América Latina da Arcos Dourados e foi presidente do McDonald?s na regiãoPedro Moreira Salles: é presidente do Conselho de Administração do Itaú UnibancoRoberto Egydio Setubal: é presidente executivo do Itaú UnibancoPedro Sampaio Malan: foi presidente do Banco Central do Brasil entre 1993 e 1994 e ministro da Fazenda de 1995 a 2002

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.