Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Itaú deve anunciar a compra do Banco Fiat

O Banco Itaú deve anunciar, nospróximos dias, a compra da maior parte das ações do Banco Fiat.O negócio está sendo discutido há vários meses mas, segundofontes do mercado automobilístico e financeiro já foi fechado,faltando apenas acertar detalhes finais do contrato. O Itaú -que no início do mês consolidou-se como o segundo maior bancoprivado do País após adquirir o Banco BBA -, ficará com acarteira de clientes no varejo (consórcio, CDC e leasing). Amontadora manterá a carteira do atacado, responsável pelofinanciamento das compras e estoques da rede deconcessionárias. O valor do negócio ainda é sigilo. No mês passado,credores da montadora na Itália calcularam o valor total daunidade brasileira em US$ 97,4 milhões. A venda do braçofinanceiro da Fiat também está sendo negociada na Itália. Onegócio deve ser concluído até o fim de dezembro. No Brasil, porconta do grande interesse gerado - também estavam na disputa osbancos Bradesco, Unibanco e ABN-Amro Bank - as negociaçõesavançaram mais rapidamente. O objetivo da venda é gerar ativos para o grupo, queestá em sérias dificuldades financeiras na Itália. Não estáclaro ainda se o resultado da venda no País será remetido àmatriz ou se será incorporado ao balanço da filial brasileira.Isso tenderia a melhorar a avaliação de risco pelas agências declassificação de crédito. A direção do Banco Itaú não quis falarsobre o assunto. O grupo Fiat informou que não comentariarumores do mercado.ParceriaA carteira de crédito do Banco Fiat écalculada em cerca de R$ 4 bilhões. O negócio deve ser anunciadocomo parceria, já que a Fiat continuará com a carteira doatacado, mas adotará um outro nome para a operação, que pode serFides, o mesmo usado pela matriz. Já o Itaú poderá manter adenominação de Banco Fiat pelo menos de fachada, embora noscontratos aparecerá o oficial. Em recente entrevista, o diretor-superintendente da Fiatdo Brasil, Alberto Ghiglieno, afirmou que a provável venda dobanco não prejudicará os negócios da marca, que hoje lidera asvendas de automóveis e comerciais leves. Ele afirmou conhecer"bem os detalhes do contrato e sei que não teremosproblemas". Em 2001, o Banco Fiat registrou lucro de R$ 132,3milhões e patrimônio líquido de R$ 787,4 milhões, segundo dadosda Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras(Anef). Naquele ano, as operações de crédito da instituiçãototalizaram R$ 3,52 bilhões, 51% a mais que no ano anterior. Somando arrendamento e consórcio, a carteira total foide R$ 4,5 bilhões, com crescimento de 23% em relação a 2001. Osativos do Itaú somam R$ 119,8 bilhões, atrás apenas do Bradesco,que tem R$ 140,7 bilhões.

Agencia Estado,

28 de novembro de 2002 | 20h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.