Itaú e CNB assinam acordo para plano de saúde diferenciado

O Banco Itaú e a Confederação Nacional dos Bancos (CNB) assinaram hoje um acordo coletivo de trabalho para oficializar novo plano de saúde para os mais de 40 mil funcionários do banco. Com a assinatura do contrato, o plano de saúde deixa de ser benefício e passa a ser direito dos trabalhadores da instituição.Representantes do banco e da entidade sindical ressaltaram que o acordo é inédito no setor bancário. Além dos funcionários ativos e respectivos dependentes, o novo plano vai beneficiar agregados (pai, mãe e filhos maiores de idade), aposentados e ex-colaboradores.O secretário-geral da CNB, Carlos Cordeiro, ressaltou que o principal ponto do acordo é que foi instituído um comitê de acompanhamento do plano de saúde, que será composto por três funcionários do banco e três representantes do Itaú. "Faremos no mínimo uma reunião a cada três meses para avaliação. Mas se os funcionários ou o próprio banco sentirem necessidade de mais encontros eles poderão ocorrer a qualquer momento", disse o diretor executivo de Recursos Humanos do Itaú, Fernando Perez.Com o novo plano, que prevê ampla cobertura (até mesmo série de cirurgias e transplantes), os funcionários e seus dependentes terão direito à internação mínima em apartamento. Além disso, houve uma redução do fator moderador de 30% para 20%. "Ainda conseguimos que o fator moderador só seja cobrado a partir da sétima consulta", comemorou o secretário geral da CNB.ModeloO diretor do Itaú não informou quanto o banco gastará por mês para oferecer um plano de saúde diferenciado a seus funcionários, mas garantiu que o investimento "vale a pena". A CNB destacou que negociará com outros bancos privados para que acordos semelhantes possam ser firmados. Pelo menos em mais um deles, o Unibanco, houve sinalização positiva para que ocorra uma negociação. Os planos de saúde serão oferecidos por empresas diferentes, de acordo com a localização geográfica. Na grande São Paulo, o convênio é com a Sul América. No interior paulista, Espírito Santo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, a empresa prestadora do serviço é a Unimed. No Rio de Janeiro, a Caberj; em Goiás, Fundação Cerrado; em Minas Gerais, Fundação Pampulha; no Paraná, Fundação Paranaguá, no Norte, Nordeste e Centro-Oeste, Intermédica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.