Itaú prevê superávit primário de 2,5% do PIB em 2011

Para realizar um superávit primário de 3% do PIB em 2011, o governo teria de bloquear R$ 83 bilhões do Orçamento deste ano, e fazer uma leve redução real das despesas federais, o que não aconteceu nem em 2003. Os cálculos são do Itaú, que projeta que o superávit primário vai ficar em 2,5% do PIB. Mesmo isso vai implicar um bloqueio de R$ 65 bilhões no Orçamento, que incidirá em 90% no custeio e no investimento. Assim, o investimento deve cair 19% em 2011, segundo a projeção do Itaú.

Fernando Dantas, O Estado de S.Paulo

23 de janeiro de 2011 | 00h00

O ajuste fiscal é visto pelos analistas como a melhor arma brasileira para se contrapor às pressões inflacionárias globais, e poupar o Banco Central de realizar um processo de alta muito forte da Selic.

O relatório do Itaú, do economista Mauricio Oreng, estima que a Lei Orçamentária de 2011 inflou em R$ 49,2 bilhões a receita líquida. Ele prevê também que as despesas obrigatórias deverão desacelerar este ano, por conta de "um certo freio" nos gastos com aposentadorias e funcionários, influenciado pelo reajuste menor do salário mínimo. Estados e municípios também devem elevar seu esforço fiscal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.